Sobre… Gestão Pública

 corrupção

     Nosso país vive freqüentemente passando por momentos de crise que, em muitos casos, remetem ao cidadão uma idéia de fragilidade da ação do poder público na gestão das políticas de sua competência.

     Quando se pergunta a um cidadão sobre sua opinião a respeito da Gestão Pública brasileira, não é raro notar-se um sentimento de indignação, que é exemplificado, na maioria dos casos, pelo cenário político nacional. Os escândalos que constantemente vêm à tona através dos noticiários, revelam um quadro de total desrespeito à princípios fundamentais,como moralidade, integridade, honestidade, que deveriam pulsar nas veias de todo gestor.

     Esse fantasma da corrupção é o principal causador dos males que se observa no setor público de um modo geral. À medida que recursos públicos são desviados para os bolsos, meias ou cuecas de alguns poucos, a massa da população brasileira (que deveria ser a principal beneficiária desses recursos, uma vez que contribui pagando impostos ao governo), é a que mais sofre coma precariedade dos serviços públicos. gripe

     O setor saúde, por exemplo, ainda encontra-se deficiente, como sempre o foi durante anos, tanto a nível nacional quanto regional. Muitos municípios do nosso estado não possuem hospitais, e quando os possuem, não há corpo técnico ou infraestrutura adequada para um atendimento satisfatório. O número de pacientes com câncer, que aguardam na fila de espera do Sistema Único  de Saúde como única alternativa de tratamento, aumenta cada  vez mais.

     A educação também demonstra sérios problemas. As constantes indignações de professores e profissionais da área, têm feito multiplicar-se o número de greves, que se repetem ano após ano. DGNAO

     E nfim, várias seriam as questões passíveis de discussão no âmbito da Gestão Pública, mas vale salientar que grande parte delas (se não todas) funciona de maneira interligada: educação gera emprego, que por sua vez gera renda, diminuindo a pobreza e a criminalidade, aumentando a segurança e a qualidade de vida. Cabe, portanto,ao gestor público o papel precípuo de gerir tais políticas com compromisso, respeito e honestidade, a fim de consolidar um país socialmente justo e fortalecer no cidadão o sentimento de esperança no Brasil em que vive.

 

Jean Marcel

Esse post foi publicado em Meus textos. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s